conteúdo do menu
conteúdo principal
03/03/2021

Vigilância registra aumento dos focos do mosquito Aedes aegypti

Foram localizados focos em 33 imóveis, contra 10 no período anterior

COMPARTILHAR NOTÍCIA

O “Painel Aedes aegypti”, divulgado pela Vigilância Ambiental em Saúde, aponta um aumento expressivo no número de focos de criação do mosquito causador de doenças como dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. No período de dezembro e janeiro foram localizados focos em 33 imóveis. No período anterior (novembro/dezembro) foram 10 focos. Apesar do aumento, Nova Petrópolis segue sem casos suspeitos das doenças. 

A Vigilância permanece com uma equipe de sete profissionais, sendo dois efetivos da Secretária Municipal de Saúde e Assistência Social e cinco funcionários em contrato emergencial. 

No período entre dezembro e janeiro, a equipe visitou 6.229 imóveis, onde foram localizados os 33 focos de criação do mosquito. No período anterior, a localização dos 10 focos foi o resultado de 6.558 visitas.

Durante as visitas entre dezembro e janeiro foram coletadas 174 amostras de material, com análise em laboratório próprio do Município. Das 973 larvas coletadas, 90 eram do Aedes aegypti. Entre as 107 pupas encontradas havia 13 do Aedes. E dos 12 mosquitos adultos encontrados, todos eram da espécie causadora da dengue.   

Os 10 focos de criação do Aedes aegypti localizados no fim de 2020 estavam distribuídos em cinco bairros. No início de 2021 já são 7 bairros com focos. Além de Centro, Logradouro, Piá, Pousada da Neve e Juriti, somaram-se à lista o Bavária e a Vila Germânia. 

A Secretaria da Saúde reforça o pedido para que cada morador tome os cuidados necessários para impedir a criação do mosquito Aedes aegypti, principalmente eliminando os objetos e materiais que possam acumular água.   

Outras Notícias

Portal Destaque